terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Cinema Português


Nas últimas semanas vi os dois mais recentes filmes portugueses desta nova onda comercial, da qual sou adepto, o Contracto e o Second Life. Aproveito isto para vos falar de alguns filmes portugueses que vi...

Devo dizer que sou grande fã dos primeiros filmes que lançaram esta onda, Sorte Nula, O Crime Do Padre Amaro e principalmente, aquele que para mim é o melhor filme português de sempre, Os Imortais (http://www.imdb.com/title/tt0367878/) de António-Pedro Vasconcelos, para mim o melhor realizador português (de longe!), dele também é outro grande filme, Call Girl. Mas vamos por partes.

Sorte Nula é um filme de baixíssimo orçamento, e isso nota-se principalmente na fotografia, mas ainda assim um filme sem pretenciosismos e muito divertido.

O Crime do Padre Amaro faz lembrar aqueles "gangsta movies" americanos, mas numa versão Eça de Queiroz (:P), e com a explosão de Soraia Chaves ( (. )( .) ) num papel ultra-sensual como "girl next door", tornou-se num verdadeiro "hit" do cinema português, com perseguições, carros kitados, tiroteios, muito sexo ("...precisa de alguma coisa senhor padre?" [MY GOD, QUE MULHER]) e com um "foda-se" extremamente bem aplicado.

De António-Pedro Vasconcelos, Os Imortais...nem sei por onde começar, talvez pelo elenco, dos melhores alguma vez vistos no cinema português, Rogério Samora, Joaquim de Almeida, Filipe Duarte, Rui Unas (a estrear-se no cinema), a actriz internacional Emmanuelle Seigner e Nicolau Breyner na melhor interpretação da carreira dele. Depois o argumento é muito bom e captivante e a realização perfeita, se ainda não viram, vejam, vale muito a pena.

Call Girl, também de António-Pedro Vasconcelos, é provavelmente o segundo na minha lista de melhores filmes portugueses, só uns furinhos abaixo d'Os Imortais, com duas interpretações ao mais alto nível, de Ivo Canelas e de Soraia Chaves (Deusa!...esta mulher é uma Deusa!), com outras grandes interpretações, de Nicolau Breyner, Joaquim de Almeida e Virgílio Castelo (fazendo um ministro da saúde que não deixa ninguém falar). Depois tem um fantástico metralhar de palavrões uns atrás dos outros a dar ares de "cop movie", com a personagem de Ivo Canelas constantemente a dizer "...tu tás tão fodido, mas tão fodido meu filho da puta!"...enfim, muito, muito bom.

Arte de Roubar, também com Ivo Canelas na personagem principal e com Soraia Chaves num papel secundário e a tentar não ser sexy e deslumbrante e linda e.....ok, estou a desviar-me da questão essencial, portanto, Soraia Chaves a tentar não ser sexy e a não conseguir (:P) e também com Nicolau Breyner, alias, de todos os filmes de que falei e irei falar neste post, só no Sorte Nula é que não entra o Nicolau Breyner. Neste filme optaram por faze-lo em inglês, o que na minha opinião, foi uma má escolha. Arte de roubar tenta ser um filme do género do Tarantino ou do Rodriguez à portuguesa, mas falha completamente, acaba por ser um filme divertido, mas só isso. Quando fui ver este filme achei-o mau, mas depois de ver o Contrato e o Second Life, tenho de dizer que Arte de Roubar está longe de ser um bom filme, mas também não é mau de todo.

Contrato, o primeiro filme realizado por Nicolau Breyner é notoriamente um filme de baixo orçamento, mas ao contrário de Sorte Nula, é mau. Pedro Lima é terrível como leading man, péssimo actor, Cláudia Vieira é péssima actriz e fisicamente, não tão atraente como querem pintá-la. É muito previsível, cheio de clichés e lugares comuns e o nível de representação é muito baixo, salvando-se as interpretações de Nicolau Breyner e José Wallenstein, mas não chegam para salvar este desastre.

Finalmente, Second Life, dos piores filmes que já vi, português ou estrangeiro. A palavra que melhor descreve este filme é sem duvida, pretenciosismo. O filme até começa bem, com boa fotografia com filmagens de outdoors em grande escala, mas fica-se por aí, depois começa a entrar em histórias paralelas que se encontram em alguns pontos, mas extremamente simples e previsíveis e sempre sem ritmo nenhum, é um filme morto em termos de ritmo. As interpretações são abaixo de terríveis, aqui nem Nicolau Breyner se safa, sendo a única excepção Luís Filipe Borges num papel muito pequeno, mas muito bem interpretado, era bom vê-lo em algum filme que não fosse um desastre absoluto. No caso do Contrato, a mediocridade pode ser justificada pelo baixo orçamento, não é o caso deste, que devia ter sido melhor, MUITO melhor, mas é isto que acontece quando produtores se lembram de "realizar" filmes.

E pronto, foi este o meu tão aguardado regresso às lides bloguistas... More soon, se me apetecer é claro...

5 comentários:

Dark angel disse...

Darsh, deixa-me que te diga que as tuas influência estão no topo daquilo que há de melhor a escrever ( EU :D ), mas não como conhecedora de cinema. Sempre foste craque na matéria ( entre tantas outras ) e este teu post revela a enorme capacidade de análise que tens de cinema e a veia que por ti foge de quereres ser aqueles gajos que andam atrás das camaras... No que depender de mim, sabes o quanto te apoio quanto a esta matéria, SÓ TENHO PENA QUE NÃO TE ESFORCES MAIS NA CORRIDA AOS TEUS OBJECTIVOS, MAN, e às vezes sabes o quanto te queria espancar por isso. Deixa lá... em relação ao post, obrigadinha pelas dicas, são filmes que já nem vou ao cinema ver, apesar de todo o alarido que se faz à volta deles. Espero por eles em DVD. Já agora, está patente que odeias a Soraia, e às vezes ( sempre ) quando falas dela, parece que vais encher o balde... :D Continua, man, e não sejas tão preguiçoso. E vai dando vistinhas de olhos ao meu blog, para isso servem os amigos, right? Eu farei o mesmo contigo, mas só mesmo por obrigação, senão chagas-me a cabeça... :P

Darsch disse...

És fixe Dark Angel, curto-te, és uma boa melhor amiga...mas por favor vê se atinas com o meu nick, não é Darch, também não é Darsh, é darSCh, com "sc"...

g0nK disse...

WHOOOOOOOOW man não sabia que tu sabias tanto de cinema mas já suspeitava LOl olha não te esqueças que continuo com as sextas sem aulas por isso já sabes XD havisa quando fores heehhehehe e quanto aos postes é pá ouvi dizer que os postes de electricidade são aqueles que mais se atiram aos carros disseram me também que os de iluminação gostam mais de se atirar contra motas LOL

tazmaniangel disse...

"Ahhhh os Imortais, os Imortais..."
Grande filme sim senhor.
Dos que ficam pelo top realmente.
O grande Unas antes de entrar na Floribella, o enorme Nicolau Breyner, enfim... a lista é extensa e de qualidade.
Quanto a esta nova vaga de filme feitas por ca, confesso que me frustam um bocadinho pela falta de originalidade apresentada, e pela tentativa (quase sempre frustrada) de querer imitar as grandes produçoes (azeiteiras) dos americanos... Grandes Helis, mortes violentas, sangue da Heinz, equipamento estilo CSI mas da loja dos chineses... Enfim.. ja que os orçamentos nao sao propriamente avultados, os realizadores/produtores/argumentistas/... poderiam optar por marcar a diferença fazendo cinema mais alternativo com historias originais e arriscadas, sem banalidades e sem cairem em erros fracassados dos americanos.
Filmes como A Bomba, Sorte Nula, Alta Fidelidade, merecem palmas pelo desempenho e qualidade, dado o orçamento tipicamente rafeiro.
Louvo todos os actores e intervenientes do cinema portugues pois merecem um grande aplauso.
O cinema portugues tem elevadas potencialidades que merecem conseguir um lugar de destaque.

! Soraia Chaves forever ! :P

Anónimo disse...

O melhor realizador português? ahahaha
Só se for o realizador destinado às massas não inteligentes portuguesas...
Manuel de Oliveiro e João César Monteiro...Meu Deus, são muito, mas muito melhores do que o o Vasconcelos ou qualquer outro realizador português. Vê alguns filmes deles e depois vê se há comparação com esses pseudo realizadores de "x-man's" portugueses--